Sincopeças-SP realiza fórum “A Tecnologia dirigindo o Futuro do Aftermarket Automotivo”

Fórum Sincopeças-SP destacou a influência da internet nas relações comerciais do varejo

Fernando Cymrot, sócio-fundador do Canal da Peça, falou como as novas ferramentas digitais podem ser úteis para o varejo de autopeças.

Em palestra realizada durante o Fórum “A tecnologia dirigindo o futuro do aftermarket automotivo” promovido pelo Sincopeças-SP, no dia 4 de julho, na sede da entidade, em São Paulo-SP, Fernando Cymrot, sócio-fundador do Canal da Peça, apresentou exemplos de aplicações das ferramentas da Indústria 4.0 para o varejo: rede wi-fi, RFID, dispositivos móveis e conectividade, beacon (GPS Indoor), Big Data, Integração de sistemas, impressão 3D e realidade virtual.

Ele disse que, inicialmente, as soluções digitais estavam voltadas a finalidades militares e sociais, só depois foi integrada à indústria. “Um dos pontos que envolvem a Indústria 4.0 é a IoT, Internet of Things ou Internet das Coisas, conceito de se conectar qualquer dispositivo eletrônico à internet por meio da nuvem, possibilita que a robotização tenha participação mais ativa no processo produtivo, com novo modelo de produção, mais descentralizado, flexível e customizado”, disse.

Cymrot também explicou, que a Internet das Coisas é uma rede gigantesca de objetos conectados, capazes de coletar, enviar e receber informações e, assim, intermediar a relação entre as pessoas e as coisas”, destacou.

No Brasil, a IoT ainda é pouco usada. “Cerca de 43% das empresas sequer identificam quais são as tecnologias potenciais para alavancar a competitividade do setor industrial”, alertou.

Cymrot apontou alguns pontos de partida para evolução da IoT: infraestrutura (internet); ATM’S (Automated Teller Machine), como os terminais de bancos; microcomputadores acessando a internet; RFID (Radio-Frequency Identification ou Método de Identificação Automática), identificação por radiofrequência; e o cloud computing, nuvem. “São fatores que impactam na melhoria de qualidade de vida das pessoas, como vivem trabalham ou se relacionam”, comentou.

Um ciclo de coleta de dados, envio de informações, análise de informações, ações definidas pelas informações, nova interação com o usuário e conectividade com o dispositivo. “Há aplicações de IoT residenciais, logísticas, urbanas e corporativas, além da indústria de alta performance, nanotecnologia, saúde/ciência, entre outras. No entanto, Cymrot ressaltou: “O principal risco é a segurança da informação, pois pode ser interceptada no meio do caminho”.

Em seguida, Luiz Pedro Ferreira, responsável por Assuntos Corporativos da Dana, chamou a atenção para alguns problemas como a expectativa e elevada exigência dos consumidores, que, hoje, querem ter respostas rápidas, conhecimento acessível e capitalizado, autoconhecimento e eficiência.

“A era do conteúdo traz grandes desafios, entre eles, enfoque inovador e relevante, integração de múltiplos canais, com CRM vitaminado – telefone, e-mail, rede social, Whatsapp, Messenger e Telegram”, enfatizou Ferreira. Na opinião dele, para transmitir as informações é preciso focar em várias frentes: catálogo impresso, PDF, App, website e vídeos linkados via QR Code.

A atenção também deve estar voltada a responder os questionamentos, com comunidades e mediadores, e estar sempre fazendo acompanhamento, com monitoração.

Ao final do fórum do Sincopeças-SP, foi realizado um debate e sorteio de brindes.

Segundo Francisco De La Tôrre, presidente do Sincopeças-SP, o fórum tem como objetivo levar informações, tendências e auxiliar na gestão do varejo de autopeças. “Essa revolução da Indústria 4.0 está chegando rapidamente. Precisamos saber como isto vai impactar no nosso negócio”, afirmou

O evento foi patrocinado pelas empresas Granero, Kolbenschmidt, MTE-Thomson, Perfect, Spicer e teve apoio do Canal da Peça.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.